“Projeto Ponte do Arco-Íris”

 

 

PONTE DO ARCO-ÍRIS

O PROJETO PONTE DO ARCO-ÍRIS é a Inspiração Divina de reunir, na Única Obra, a Grande Fraternidade Branca e a Consciência Indígena, para o propósito de direcionamento e liberação de todos os Espíritos aos Elevados Planos Ascencionais e Conscienciais, através de Curas e Resgates de Almas.

Na verdade, a qualidade e a potência que resultaram dessa união dos Mestres, da Fraterna Hierarquia Oculta com os Xamãs Guerreiros do Arco-Íris, não encontram obstáculos para os seus excelsos objetivos, de Auxílio Evolutivo à Raça Humana.

O Luzemti foi agraciado em poder participar desse Projeto, a partir de Maio/2010, junto com outros Pontos do Anel Dourado da Eterna Aliança (Discos Solares), quando o Nhô Caly durante um Ritual foi alçado a uma Reunião no Plano Astral, composta dos Membros da Fraternidade Branca e dos Membros da Tribo da Consciência Indígena; nesse encontro, Nhô Caly teve a Benção de ser apresentado, como Adepto Iniciado, ao Grande Wankantanka, ou Pai Celestial ou Grande Espírito. Nhô Caly não perdeu a oportunidade e, com humildade, pediu a palavra e soltou, na presença de Todos, a seguinte ORAÇÃO DO RESGATE.

Auxiliado na Oração por outros Mestres, Nhô Caly muito comovido, encerrou seu Apelo ao Grande Espírito que lhe disse: observe, nunca houve um Pedido tão direto como este, por isso, seu Apelo é aceito agora, que se faça! No mesmo instante milhares e milhares de Almas Indígenas de vários continentes e épocas, saíram do sub-mundo dos Mortos, onde ainda remoíam suas tragédias, traumas, tristezas e ódios. Estavam presos na dor e no sofrimento, mas por ordem de Wankantanka, foram liberados, com a Cura Consciencial e, leves, puderam ascender aos Planos Evoluídos; porém, muitos Espíritos não estavam preparados para encontrar seu rumo correto, aos Planos Superiores.

De outro lado, em razão do Apelo ter sido inusitado e seu aceite imediato, ninguém estava preparado para a condução e encaminhamento de tantas Almas; assim, os Mestres Reunidos indicaram que as Almas deveriam refugiar-se nos Pontos do Anel Dourado, por um tempo provisório, até que outras providências pudessem ser tomadas, quando então as Almas seriam definitivamente encaminhadas aos seus destinos de Evolução Espiritual.

O Instituto Luzemti, e todo o seu Território Sagrado, foram inundados por milhares de Espíritos que, aliviados, pelo Resgate Coletivo de Almas, perplexos, mas renovados pela Benção e Misericórdia Divina recebidas, aguardaram as novas definições.

Passados alguns meses, sentíamos o peso e a responsabilidade de abrigar tantos Espíritos dos Entes Humanos em nossa Casa/Templo; no entanto, num outro Ritual fomos, em Plano Astral, interpelados por um Chefe Tribal que disse estarem Todos ali refugiados aguardando uma solução para suas situações. Pouco tempo depois, novamente Nhô Caly foi instruído pelos Mestres e Xamãs na solução definitiva a todas aquelas Almas, com a orientação de que fosse construída a PONTE DO ARCO-ÍRIS, para a liberação definitiva.

Logo convidamos todos a virem no Luzemti para o Ritual da Ponte do Arco-Íris e Resgate Coletivo, onde toda a Irmandade e as Tribos instaladas participariam da Grande Despedida. No dia, Todos que participaram desta bela Cerimônia Ritual jamais esquecerão a satisfação e o Dharma alcançados. Após um breve histórico do que estava ocorrendo, no início da Cerimônia, foi preenchido com Ayahuasca um recipiente aberto em cima de uma pequena mesa na entrada do Templo, de modo que formaram uma fila, e os Entes Humanos Espirituais vinham, pela última vez, sentir o Prana da Bebida Sagrada, para a Purificação Final, em rumo à Ponte do Arco-Íris, que os levariam aos Caminhos Sagrados do retorno ao Grande Espírito.

Aberta a Cerimônia, em honra aos Guardiões das Quatro Direções, e em especial ao Messias Paiute, à Mulher Búfalo Branco, ao Pata de Jaguar, ao Niaruna, além, é claro, do Grande Wankantanka e à Mãe Terrena, bem como de todos os Mestres e Xamãs presentes, foi, com a Oração do Resgate e a Força Vibracional dos Participantes, construída, mentalizada e espiritualizada a Ponte do Arco-Íris.

Em seguida, todos comungaram da Aya e iniciou-se o Belo Ritual. Convidados, os Entes Espirituais começaram, em fila, a comungarem do Prana da Aya, e partiam à Ponte, em ascensão e despedida, comovente e essencial; perdão e alívio, cura e benção!

Todos os presentes puderam “ver” a enorme quantidade de Entes Espirituais que passavam e agradeciam muito o auxílio que recebiam, seguindo pela Ponte, todos comovidos pela despedida, mas cientes da benção dessa Libertação em massa, do alívio do Karma e sua importância e benefício a todos e à Mãe Terra.

Este evento acontecido aqui no Luzemti foi um dos mais lindos momentos de auxílio na Grande Obra do Pai Celestial e da Senhora das Matas, fruto do Trabalho constante de mudança e alinhamento, de rendição e Fé, como instrumentos que somos nos Caminhos da Luz.

A Ponte do Arco-Íris ainda está aqui, tanto para a utilização daqueles que foram e vão, como para aqueles que vieram e que vêm, na ida e na volta, ao Caminho do Lar Celestial. Abençoados sejamos! Aho!

Nhô Caly Varajão