O Foco é na Essência e não na Substância

 

                                   

Tenho esclarecido a todos que o Xamanismo é uma das bases do Aperfeiçoamento da Consciência, ou em outras palavras, é a base da Lapidação Espiritual. Sendo a Sabedoria Ancestral Indígena, o Xamanismo utiliza, com muito respeito, toda a Força da Natureza, da Mãe Terrena, para seus processos de Cura e Evolução.

Ao utilizarmos o Vinho Sagrado da Ayahuasca, em nossos Rituais, para a Expansão da Consciência, com Purificações, Curas e Bênçãos, é necessário que esteja bem claro a todos: O FOCO É NA ESSÊNCIA, OU SEJA, NO CAMINHO DE EVOLUÇÃO ESPIRITUAL, E NÃO NA SUBSTÂNCIA DO VINHO SAGRADO.

Do contrário, se o foco dos Rituais passar a ser apenas o beber a Ayahuasca, então estará sendo cometido o mesmo equívoco daqueles que usam a bebida alcoólica e as drogas, como uma “muleta” amparando os seus medos, doenças e frustrações.

Beber, beber e beber Ayahuasca, em desvairado consumo e descarte, sem a devida e honesta orientação xamânica, é o mesmo que cometer os graves equívocos já elencados, com a conseqüência de aprisionamento num estado estacionário da Evolução, além da perda de tempo e recursos.

O mesmo sobre substância se aplica a toda parafernália que acompanha os rituais, como penas, objetos, incensos, músicas, panos, enfeites, enfim, coisas em excesso nada ajudam, atrapalham o foco; fora o local, que deve ser bem escolhido e Sagrado, e fora a Meditação, que deve ser perfeita, o resto tem que ser comedido, posto que não essencial (a Aya já é a melhor ferramenta para a Senda Espiritual).

A Ayahuasca, como substância, tem a função de AUXILIAR a Essência do Caminho Espiritual, nos aspectos de Purificação, Cura e Expansão da Consciência, mas sempre com a nossa contrapartida de uma ótima MEDITAÇÃO, para que a Aya, como “FERRAMENTA”, possa nos ajudar. Essa “ajuda” tem que estar diretamente vinculada ao Caminho Espeiritual (que é o verdadeiro foco dos Rituais).

O Caminho Espiritual é evolutivo e liberta o Ser do sofrimento, é o Despertar; ele não é um meio de “ver” belas imagens/mirações, mas sim ele é um processo de realização de melhorias, de Evolução.

As melhorias do Ser são iguais às realizações da Cura e da Sabedoria, alcançadas com a ajuda da Aya, e devem ser incorporadas ao alicerce. à base da Consciência e postas em prática, como QUALIDADES DIVINAS, de conduta e comportamento, perante tudo e o Todo.

A Sabedoria Ancestral é a ETERNA ALIANÇA, A GRANDE TEIA DE LUZ, que colocada em prática no dia-a-dia, nos traz a Harmonia com a Mãe Terrena e também o Alinhamento com a Luz Divina do Pai Celestial.

Aho! Ire Tacata=Irmão de Coração! Luzemti=Namastê!

Nhô Caly Varajão.