ASSOCIE-SE AO LUZEMTI

 

  O Instituto Luzemti é uma associação civil sem fins lucrativos, registrado em Cartório e com CNPJ, tendo em seu Estatuto a possibilidade da filiação espontânea de ASSOCIADOS.
SE VOCÊ DESEJA SER ASSOCIADO(A), DEVERÁ:

  1. CONHECER SEUS DIREITOS E DEVERES DO ESTATUTO (texto abaixo);
  2. - PREENCHER FICHA DE PROPOSTA DE ADMISSÃO, INDICAÇÃO E ENTREVISTA;
  3. - TRAZER UMA FOTO 3X4 E CÓPIA DO RG;
  1. SÓCIO EFETIVO.

    *MENSALIDADE–R$10,00 

     

     

     


 

ESTATUTO DO LUZEMTI


CAPITULO III - Dos associados:
Art. 04 - O quadro Associativo será constituído das seguintes categorias de filiados:
a) Efetivos; esta categoria está aberta a todos os cidadãos maiores de 18 anos, apresentados por dois associados, que tiverem as suas propostas de admissão devidamente aprovadas pela Diretoria, na forma deste Estatuto;
b) Honorários: esta categoria será constituída por personalidades ou cidadãos que poderão receber os seus títulos em homenagem a serviços prestados à ASSOCIAÇÃO ou à comunidade, fato relevante, ou notoriedade, por critérios que serão definidos pelo Diretor Espiritual ou pela Diretoria Executiva, mediante proposta que deverá ser aprovada pela Assembléia Geral; e
c) Fundadores: serão assim considerados os associados que assinarem a Ata de fundação e os que se filiarem até a data estipulada nas Disposições Transitórias deste Estatuto
§ 1°) O candidato a associado efetivo deverá ser apresentado por dois associados, preencher e assinar a proposta de admissão, que deverá ser afixada em lugar próprio do quadro de avisos instalado na sede da associação, para conhecimento de seus associados, pelo prazo de cinco (05) dias, e, decorrido esse prazo, não havendo contestação, ser submetida a aprovação pela Diretoria Executiva;


CAPITULO IV - Dos direitos dos associados:
Art. 05 - São direitos dos associados
a) Participar dos trabalhos espirituais coletivos promovidos pela ASSOCIAÇÃO;
b) Participar dos eventos, promoções e festividades promovidas pela ASSOCIAÇÃO;
c) Participar das Assembléias Gerais, votar e ser votado em todas as eleições para cargos diretivos elegíveis;
d) Mediante prévia autorização de um diretor, convidar pessoas amigas ou interessadas para visitar as dependências da ASSOCIAÇÃO;
e) Propor a admissão de novos associados, observadas as condições necessárias.

CAPITULO V - Dos Deveres dos associados:
Art. 06 - São deveres dos associados:
a) Respeitar e cumprir as disposições estatutárias, bem como o Regimento Interno, as normas, regulamentos, e determinações emanadas da Diretoria Espiritual, da Diretoria Executiva e da Assembléia;
b) Comparecer e participar dos trabalhos de cunho espiritual regularmente, colaborando com a sua celebração e desenvolvimento, ficando certo que as suas faltas injustificadas aos trabalhos acarretarão a perda ou suspensão de seus direitos sociais, a critério exclusivo do Diretor Espiritual, ou na sua falta do Vice Diretor Espiritual;
c) Cooperar com o desenvolvimento e prestígio da ASSOCIAÇÃO, zelando pela conservação de seus bens, e mantendo em suas dependências um comportamento de cortesia, urbanidade, com respeito às normas de educação e boa conduta;
d) Pagar pontualmente o valor de sua mensalidade associativa, bem como os compromissos financeiros que de qualquer forma tenha contraído junto à ASSOCIAÇÃO;
e) Abster-se de manifestação ou discussão de assuntos de natureza política, religiosa, racial, ou de nacionalidade, nas dependências da ASSOCIAÇÃO;
f) Comparecer às Assembléias Gerais;
g) Manter sempre atualizado o seu cadastro na ASSOCIAÇÃO,


CAPÍTULO VI - Das Penalidades:
Art. 07 - O associado que infringir o Estatuto, o Regimento Interno, os regulamentos ou resoluções dos poderes diretivos da ASSOCIAÇÃO, ficará sujeito às seguintes penalidades:
a) Advertência escrita;
b) Suspensão de até dois (02) anos;
c) Eliminação do quadro social.
§ - 01 - A pena de advertência escrita será cominada, pelo Diretor Espiritual ou pela Diretoria Executiva, em caso de ocorrência de faltas disciplinares;
§ - 02 - A pena de suspensão será aplicada em caso de reincidência, quando já houver sido aplicada a advertência escrita, ou em casos, de infração de natureza grave, por decisão da Diretoria Espiritual, Diretoria Executiva ou Assembléia;
§ - 03 - A pena de eliminação será aplicada em casos de reincidência em faltas graves, onde já houver ocorrido suspensão, em caso de agressão física dentro das dependências da ASSOCIAÇÃO, em caso de comportamento social e moralmente condenável do associado, em casos de atraso de pagamento de mensalidade e outros débitos para com a ASSOCIAÇÃO, na hipótese de não ressarcimento de prejuízos causados pelo associado à ASSOCIAÇÃO, ou outros motivos a critério da Diretoria Espiritual, Diretoria Executiva e Assembléia.

§ - 04- O Diretor Espiritual ou a Diretoria Executiva poderão suspender associado, preventivamente, do exercício de seus direitos sociais, pelo tempo necessário à apuração da infração que lhe for atribuída, devendo ser aberto, de imediato, inquérito administrativo sumário para apuração dos fatos.
§ - 05- A aplicação das Penalidades poderá ser realizada pela Diretoria Espiritual ou pela Diretoria Executiva.
§ - 06- As infrações cometidas por Membros do Conselho Fiscal e da Diretoria Executiva, somente poderão ser apreciadas pela Assembléia Geral, a quem caberá cominar pena, se assim o decidir.
§ - 07- Todas as penalidades, mesmo as advertências que tiverem sido efetuadas verbalmente, deverão ser comunicadas ao associado por escrito, e serão registradas em seu cadastro na ASSOCIAÇÃO.
§ - 08- Nos casos de desligamento voluntário dos associados efetivos, perderão estes seus títulos, só podendo retornar ao quadro associativo nos termos do art. 04 deste Estatuto; os associados fundadores e honorários, no desligamento voluntário, não perderão estes títulos, podendo retornar ao quadro associativo quando lhes convier.
Art. 08 - No prazo de dez (10) dias, a contar da data do recebimento da comunicação da cominação da pena, o associado poderá, mediante recurso sem efeito suspensivo, recorrer à  Assembléia Geral, da decisão que lhe tiver imposto qualquer penalidade.
Art. 09 - O associado responderá pelos danos ou prejuízos causados à ASSOCIAÇÃO, por si ou por seus familiares ou convidados, e em caso de não ressarcimento, além da pena de eliminação, será acionado judicialmente para a satisfação dos valores que for obrigado a pagar.

MAIORES ESCLARECIMENTOS COM A DIRETORIA.